Não disse pra que veio...! Em 60 dias, no RN, Fátima Bezerra, decreta calamidade, pede verbas, mas peca no “dever de casa.

by - sábado, março 02, 2019

Não disse pra que veio...! Em 60 dias, no RN, a governadora Fátima Bezerra, decreta calamidade, pede verbas, mas peca no “dever de casa. 


Hum...! Não disse ainda pra veio...! Pois é, a  governadora do RN, Fátima Bezerra(PT), vai completar neste sábado,( 02/03), seus primeiros 60 dias à frente da administração estadual. Com a experiência legislativa de 2 mandatos de deputada estadual, 03 de deputada federal e mais 01 de senadora da republica, a agora chefe do Poder Executivo potiguar entra no terceiro mês de gestão com o desafio de incrementar a receita e cortar a despesa do Estado, a fim de colocar as contas em ordem. Focado no retrovisor do passado, até agora  o governo Fátima Bezerra, não disse pra veio e vem sendo marcado,  apenas pelo chororô do debate em torno da crise fiscal que o Estado atravessa e pela busca por recursos. A equipe econômica diz que depende de receitas extraordinárias para quitar dívidas com fornecedores e servidores geradas gestão anterior, do governador Robinson Faria (2015-2018) e para por ai.  Na leitura de sua primeira mensagem anual, sem muita novidade, a governadora seguiu a trilhas dos seus antecessores e num discurso velho e cansativo, com zero de proposta de austeridades   destacou que não há “soluções mágicas” para enfrentar a crise. “Não mediremos esforços na construção de alternativas para a saída da crise do estado, através do diálogo amplo e plural com os mais diversos setores da sociedade. Não há soluções mágicas, nem nos serve fazer promessas vazias”, argumentou a petista . Ao justificar as medidas que anunciou até agora, Fátima disse estar no caminho do ajuste das contas. “Não podemos permitir que nos próximos anos as contas do Estado do Rio Grande do Norte continuem em processo de deterioração. Reduzir o atual déficit orçamentário e caminhar para que nos próximos anos o Estado volte a ter superávit é nossa obrigação”, encerrou ela. Do Blog: Sem enxugamento da maquina, com corte de gastos e tomadas de  medidas mais austerias e necessárias, não há como ajustar as contas publicas, isso não segredo pra ninguém. Pelo visto, no RN, tudo continua igualzinho a dantes sem sem tirar e nem pôr. E o cenário de crise e de indevidamento publico é baile que segue. 

Fonte e foto: AgoraRN


You May Also Like

0 Comments