Jogo duro...! No Brasil, o presidente eleito Jair Bolsonaro, muda de ideia e desconvida Venezuela e Cuba da sua posse.

by - segunda-feira, dezembro 17, 2018

Jogo duro...! No Brasil, o presidente eleito Jair Bolsonaro, muda de ideia e desconvida Venezuela e Cuba da sua  posse. 

Venezuela afirma que Brasil convidou Maduro para a posse de Bolsonaro

Hum...! Pois é, no Brasil, o governo do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), mudou um entendimento padrão do Itamaraty e deu ordem para que os chefes de Estado da Venezuela e de Cuba,  deixassem de ser convidados para sua posse, no dia 1º de janeiro, em Brasília(DF). Segundo apurou a reportagem, a ideia inicial era seguir o histórico da chancelaria brasileira e chamar representantes de todos os países ao Planalto no primeiro dia do ano. Na semana passada, porém, houve uma mudança de posição por parte do novo governo, que pediu a exclusão dos convites,  que já haviam sido emitidos ao venezuelano Nicolás Maduro e ao cubano Miguel Díaz-Canel. Sob orientação dos auxiliares de Bolsonaro, o Itamaraty enviou, então, novos comunicados a Maduro e a Canel, informando que os dois não estavam mais convidados para a cerimônia em Brasília(DF). Integrantes do alto escalão do órgão afirmam que os convites para a posse são determinação do presidente eleito e que esta é a primeira vez, desde a redemocratização, que esses países são deixados de fora do evento no Planalto Central. O futuro ministro das Relações Exteriores do Brasil, Ernesto Araújo, afirmou neste domingo (16) que Maduro não havia sido convidado para a posse de Bolsonaro. Segundo ele, a decisão se dava "em respeito ao povo venezuelano" e que "não há lugar para Maduro numa celebração da democracia". "Em respeito ao povo venezuelano, não convidamos Nicolás Maduro para a posse do PR Bolsonaro. Não há lugar para Maduro numa celebração da democracia e do triunfo da vontade popular brasileira. Todos os países do mundo devem deixar de apoiá-lo e unir-se para libertar a Venezuela", escreveu. Mais tarde foi a vez de o próprio presidente eleito comentar a exclusão de Maduro e Canel do evento de sua posse. "Não vai receber [convite], nem ele [Maduro] nem o ditador que substituiu o Fidel Castro [Díaz-Canel]. Fidel Castro não, o Raúl Castro. Ditadura, pô, não podemos admitir. O povo lá não tem liberdade." Bolsonaro disse ainda que os cubanos que integravam o programa Mais Médicos "foram embora (...) porque sabiam que eu ia descobrir que grande parte deles, ou parte deles, era de agentes e militares, e não podíamos admitir o trabalho escravo aqui no Brasil com a máscara de trabalho humanitário voltado para pobres".

Fonte: Noticias ao Minuto
Foto: Reprodução/@DR



You May Also Like

0 Comments