terça-feira, agosto 01, 2017

Por falar nisso...! Marlon James dispara: “Bob Marley ensinou os pobres a questionar o poder”

O escritor Marlon James durante foto em Paris (Foto: DOMINIQUE FAGET/AFP)

Hum...! Verdades postas...!Deu na Època, que em 2015, o escritor jamaicano, o tudo de bom.com, Marlon James levou o Man Booker Prize, um dos mais prestigiosos prêmios da literatura em língua inglesa, com o romance Breve história de sete assassinatos. Mas não se engane pelo título: a edição brasileira do livro, recém-publicada pela Intrínseca, tem 736 páginas. São dezenas de narradores. Há também muito mais do que 7 assassinatos no livro. No entanto, as narrativas giram em torno não de uma morte, mas da tentativa de assassinato do saudoso cantor Bob Marley, em Kingston, capital da Jamaica, em 1977. O romance ainda passa em revista a história política da Jamaica nas últimas décadas. O vigor e a violência que permeiam o livro chamaram a atenção da crítica. James é um dos autores convidados da 15ª Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), no Rio de Janeiro. Numa manhã ensolarada em Paraty(RJ), James conversou com ÉPOCA sobre o perigo que Marley representava para os poderosos jamaicanos, racismo, a dimensão política da literatura e sua paixão pela música brasileira. Em tempo:  recentemente ele aprendeu a pronunciar Jorge Ben sem afetação hispânica.

Fonte: Época