sexta-feira, junho 09, 2017

Uma vergonha de todas as cores...! Sem leitos, a maior emergência do RN, improvisa UTI e cria “fila da morte



Hum...! Uma vergonha de todos as cores...! A falta de leitos  na Unidade de Terapia Intensiva(UTI) levou o maior hospital público de emergência do Rio Grande do Norte, o Walfredo Gurgel, em Natal(RN),  a acomodar de forma improvisada em salas de recuperação de cirurgia pacientes que necessitam de tratamento intensivo. Médicos alegam a medida adotada pelo hospital,  criou uma espécie de “fila da morte” à espera de uma vaga. Inaugurado com pompas e circunstâncias, em 1971, o hospital Walfredo Gurgel possui 284 leitos e realiza cerca de 600 atendimentos por dia. São 45 leitos de UTI, sendo que 10 deles,  foram desativados na semana passada, apesar da alta demanda.
Na terça-feira, dia (06/06), o governo do Estado decretou estado de calamidade na saúde pública potiguar, alegando deficit de servidores e falta de medicamentos e insumos em todas as unidades. Os problemas foram causados pela redução da arrecadação e de repasses federais, afirma o Estado. Segundo relato de servidores que trabalham no Walfredo Gurgel, o hospital possui 05 salas de cirurgia e 06 salas de recuperação. Atualmente, 04 salas de recuperação estão funcionando, entretanto atendendo pacientes que necessitam de UTI e estão à espera de uma das vagas disponíveis de UTI. Sem oportunidade de tratamento, muitos pacientes morrem antes de conseguir um leito. O presidente do Sinmed,  estima que há hoje, existe  entre 20 e 30 pacientes na fila por leitos de UTI no Walfredo Gurgel. “Muitos vão a óbito esperando vaga”, diz ele . “Tem paciente desde o dia 30 entubado e não tem vaga.” O enfermeiro cita salas que abrigam inadequadamente pacientes que estão em ventilação mecânica. “Nos últimos 10 anos não houve ampliação do número de leitos, e a demanda aumentou com o crescimento da população. A situação vem piorando porque a rede conveniada, que atendia o SUS, deixou de prestar atendimento, e o sistema público se concentrou onde tem condições de prestar atendimento”, afirma Ferreira. Ele  diz ainda que todas as emergências do Estado estão superlotadas, com sobrecarga de trabalho e falta de medicamentos e insumos. “É um quadro dramático e calamitoso. Todas as emergências apresentam pacientes em macas no chão e/ou usando leitos improvisados”, garante ele. Do Blog: Isso é ma vergonha politica de todos as cor



Fonte: Agora RN