sábado, abril 01, 2017

Confissões...! Em livro, O Papa Bento XVI quebra o silêncio sobre Vatileaks e revela intimidades


1

Hum...! Quebrando o gelo...! O papa Bento XVI fez história ao ser o primeiro Papa,  em mais de 700 anos a renunciar ao cargo. A Igreja Católica em todo o mundo ficou chocada. Desgastado pela corrupção na Igreja e por uma série interminável de escândalos sexuais clericais, ele decidiu que a resolução de todos esses problemas estava fora de seu poder para um homem de sua idade. Em O último testamento, lançamento mundial publicado no Brasil pela Editora Planeta, o líder religioso se revela, através de entrevista concedida ao jornalista Peter Seewald, e permite que o leitor compreenda melhor o homem Joseph Ratzinger. Nas entrevistas que deram origem ao livro, ele quebra seu silêncio,  sobre questões como: o caso “Vatileaks”, em que seu mordomo vazou algumas de suas cartas pessoais,  que alegaram corrupção e escândalo no Vaticano; a presença de um “lobby gay” no Vaticano e como ele o desmantelou; sua suposta educação nazista; suas tentativas de limpar a “sujeira na Igreja” (abuso sexual clerical) entre outras. Em um nível mais pessoal, ele escreve com grande admiração sobre seu sucessor, o Papa Francisco, que ele admite ter um toque popular, uma qualidade que lhe falta. Muita controvérsia ainda envolve o Papado de Bento XVI – neste livro ele aborda essas controvérsias e revela como, em sua idade avançada, governar e reformar o Papado, e particularmente o Vaticano, estava além de suas capacidades.

Foto: Reprodução.