terça-feira, setembro 20, 2016

Cuidado com os erros:Eleição ganha, quem erra menos..., diz especialista





Hum...! Quem avisa amigo é...! Pois é, campanha eleitoral ganha quem erra menos, isso é fato. Os erros de uma campanha ocupam uma posição aparte e muito especial, na galeria dos erros políticos. Isto se deve ao fato, de que eles ocorrem em circunstâncias muito peculiares, veja ai:
1. São erros cometidos em público;
2. Ocorrem dentro de um processo intensamente competitivo e relativamente curto;
3. São explorados, amplificados e exacerbados pelos adversários e pela mídia;
4. O autor do erro tem um período muito curto de tempo para corrigi-lo. Dependendo da fase da campanha em que ocorrer, este período pode ser apenas de dias;
5. O ambiente tenso e nervoso típico da e uma campanha eleitoral, não favorece um tratamento equilibrado e objetivo do problema;
6. O erro do candidato na campanha, é avaliado sempre em relação ao cargo em disputa, é visto como um indicador do grau de qualificação do candidato para a função que pleiteia;
7. Corrigir ou minimizar os efeitos do erro, com a campanha em curso, implica em perda de tempo, comprometimento dos planos, e até desvio do foco da candidatura;
8. O erro de campanha empurra o candidato para uma posição defensiva;
9. Grande parte dos erros de campanha é provocada por reações emocionais. Por isso, mesmo os candidatos experientes, habituados aos altos postos, incidem neles, com tanta frequência.
10. Todo erro de uma campanha, tem um preço a ser pago e pode ser pessoal ou coletivo,   do grupo do candidato. 

Desta listagem, das principais características dos erros de uma campanha, já pode se perceber porque eles ocupam aquela posição singular na galeria dos erros políticos. É por estas razões que se costuma dizer que “ganha a eleição quem erra menos”. Podemos até citar alguns erros como sendo capitais, para o êxito ou não no pleito:

1º - Subestimar a necessidade de planejar a campanha, com distribuição de competencias e responsabilidade na organização da mesma;
2º - Não ter uma assessoria jurídica especializada de plantão e permanente;
3º - Não ter uma assessoria de imprensa especializada para divulgar e socialização da campanha 
4º - Prometer o que não poderá cumprir para angariar aliados;
5º - Subestimar a força das redes sociais ou fazer uso exarcebado da mesma, de forma aleatória;
6º - Não organizar as finanças das campanhas;
7º - Não treinar equipes, e alinhar as falas ;
8º - Não realizar pesquisas eleitorais ou contratar instutos, que não garantam a imparcialidades dos números e a falta de veracidade do quadro eleitoral.
9º - Excesso de centralização no planejamento e execução das atividades da campanha .
10º- Usar do expediente da desconstrução da candidatura do oponente;
11º- Usar do expediente de prosposta e promessas fantiosas;
12ª- Usar do expediente de divulgação de pesquisa fantasiosa com com número fora da realidade 
13º- Divulgar pesquisa com data de validade, fora do contexto da realidade, ou seja divulgar pesquisa antigas.
14º - Usar muitos singles numa mesma campanha, é pouco produtivo.
15º- Rotular a campanha ao poder aquisito, até porque, quem conhece do traçado sabe,que se ganha um voto por tudo e se perde outro por nada, nem sempre, o dinheiro, é o suficiente bastante para resolver o jogo.
16º -  judiciar a campanha, por tudo e por nada, acionar o eleitor na  justiça , é bom lembrar que esse tipo de  a ação,  se dar na ordem individual e geralmente  tem  consequência no âmbito coletivo, na ordem  da familiar, sem contar que  muita das vezes pode se tornar uma herança maldita na vida do politico. 

Então é bom ficar bem atento para não cair  na tentação de imaginar que somente os outros podem cometê-los. A política partidária em disputa com rarissimas excessões, é um  jogo de consciência alheia, onde existe você e o outro(s), duelando pelo mesmo objetivo,  só muda as estratégias e as cores das bandeira e muitas vezes nem isso. Lembre-se candidatos, que a casca de banana que  está posta no caminho do outro,  pode ser o mesmo obstaculo,  que num momento de oba oba e qualquer outra falta de foco e atenção,  pode vim a lhe derrubar. Fica a dica. 


Fonte: Blog do João Maria