sexta-feira, julho 22, 2016

É nós na fita...! O umarizalense Chico Raulino, é destaque no Portal G1, falando com faz para enfrentar mais um ano de seca no RN.



Hum...! Coisa nossa...! Quem conhece sabe que o Nordeste Brasileiro, atualmente passa pelo 5º ano consecutivo de seca, sendo, que 2015 e 2016,  ta sendo considerado o período mais seco dos último 50 anos. E o Portal G1, pegou a estrada para ver de perto como as coisa acontece em 11 municipios de solo potiguar, e Umarizal(RN),  foi um dos escolhidos e está na publicação do Portal, dessa semana,  que fala sobre as consequências da chamada 'seca verde'. Em Umarizal e Jardim do Seridó, onde a seca também é braba, os projetos da Emater estão fazendo a diferença. Em Umarizal(RN), que é conhecida tradicionalmente como o Ninho do Gavião, no médio oeste potiguar, quem recebeu o Portal foi o agricultor Chico de Raulino, que explicou como funciona a construção de barragens subterrâneas . "Cavamos uma vala na parte mais baixa do terreno, colocamos uma lona plástica dentro e a prendemos nas pedras que estão no fundo do solo. Quando a chuva cair, a água vai infiltrar na terra, mas não vai escoar pelo fundo por causa das rochas e também não vai escapar pelos lados porque a lona vai segurar. Assim, temos um barramento subterrâneo que segura a água como uma piscina embaixo da terra", disse ele. Só pra registrar, Chico Raulino, tem uma pequena propriedade no chamado Sítio Acauã, na Zona Rural de Umarizal(RN), onde a barragem subterrânea foi construída em 2012. "Só é possível fazer a barragem em período de seca mesmo. Agora, é esperar pelas chuvas para que eu possa plantar. E quando isso acontecer, terei água armazenada embaixo da terra, assegurando a fertilidade do solo mesmo durante um longo período de estiagem", ressaltou ele .Enquanto a chuva não vem, o agricultor mantém o sustento da família plantando mamão, acerola, banana, romã, pinha, maracujá e algumas hortaliças. E a água? "Vem de um poço que eu também escavei em 2012. A vazão é pequena, de 2 mil litros por hora, mas é o bastante para o sistema de irrigação por gotejamento. Tudo o que é plantado aqui é para consumo próprio. Só vendo o mamão porque a produção é maior. Só vou produzir mais frutas para comercializar, quando a barragem subterrânea estiver com água. E quando chover, mesmo que seja pouca água, ela não vai se desperdiçar tão facilmente", acrescentou.


Fonte e fotos: G1